O filme de Crisis on Infinite Earths está alegadamente dividido em três partes

Crisis on Infinite Earths

À medida que o Universo Animado da DC se prepara para aquela que poderá ser a sua maior história de sempre, a narrativa será aparentemente demasiado grande para ser contida num único filme.

De acordo com o currículo do diretor de animação Mike Milo, que foi parar ao Reddit, o próximo filme de Crisis on Infinite Earths será dividido em três partes. Atualmente, não se sabe se estes capítulos vão estrear ao mesmo tempo ou se vão ser espaçados para estreias individuais. A Warner, por seu lado, tem vindo a afirmar que a escala da narrativa pode necessitar de um filme dividido em três partes, com alguns a especularem que poderá reunir todos os lançamentos anteriores do DCAU.

Até ao momento em que escrevo esta notícia, a Warner Bros. Discovery ainda não confirmou se a informação apresentada no currículo de Milo é exata.

Anunciado na San Diego Comic-Con 2023, a versão de animação de Crisis on Infinite Earths deverá estrear em 2024 e não terá qualquer ligação com o reboot do Universo DC, atualmente em desenvolvimento por James Gunn.

As informações específicas sobre a adaptação ainda são escassas, mas é provável que a Warner Bros. Discovery e a DC Studios revelem mais à medida que a data de lançamento do projeto se aproxima.


Se quiseres falar sobre qualquer coisa geek, podes falar comigo, através do twitter ou Instagram ou Facebook do Tretas do Cromo, sobre isto ou qualquer coisa sobre a DC, Marvel, Star Wars, The Witcher e mais temas geeks.

Youtube

Espreita também o Canal Youtube do Tretas do Cromo, e não percas nenhuma análise ou notícia sobre tudo que envolve o mundo geek.

Considera apoiar o jornalismo presente no site

Considera apoiar o trabalho feito no site, para que possa trazer mais conteúdo e de melhor qualidade, cada vez mais. Espreita uma das seguintes opções:

Obrigado pelo apoio.

SenhorPM

Geek a tempo inteiro, PM é o fundador do projeto Tretas do Cromo. Podes segui-lo no Instagram em @senhor_pm, no twitter em @senhor_pm ou no facebook em @senhorpm.

Deixe um comentário