The Acolyte: As Bruxas de Brendok São na Verdade Outro Culto de Star Wars: Legends

acolyte bruxas luke skywalker

O episódio 3 de “The Acolyte” desafiou as noções dos fãs de Star Wars ao introduzir um novo culto da Força composto por bruxas no planeta Brendok, cujo é um mundo remoto no Outer Rim (Orla Exterior) da galáxia Far Far Away. Esta inclusão narrativa não apenas trouxe um foco diferente para o uso da Força fora do prisma tradicional dos Jedis e Siths, mas também apresenta elementos familiares do antigo universo expandido de Star Wars, especialmente com um grupo apenas conhecido para os leitores de Legends, um grupo chamado, Fallanassi.


YouTube video

Espreita no Canal Youtube

Relacionado


As Fallanassi: Um Legado de Poder Feminino na Força

Nos romances de Star Wars Legends, as Fallanassi foram apresentados como um grupo feminino Isolado e poderoso que dominava a Força de maneiras únicas e distintas. Criadas por Michael P. Kube-McDowell na trilogia “Black Fleet Crisis” com o romance inaugural “Before the Storm” (1996), as Fallanassi emergiram como uma resposta às limitações da exploração da Força pelos Jedi e Sith. Elas não apenas praticavam habilidades de manipulação da Força, como também adotavam uma filosofia que diferia profundamente da tradição Jedi.

Similar ao que vimos nas bruxas de Brendok em “The Acolyte”, as Fallanassi acreditavam na Força como uma “Corrente Branca”, uma metáfora poderosa que descrevia a energia da Força como uma corrente de água pura e cristalina, na qual podiam se banhar para canalizar os seus poderes. Esse conceito oferecia uma nova perspectiva sobre a natureza da Força, afastando-se das dualidades tradicionais do lado da luz e lado negro, para uma abordagem mais fluida e abrangente.

Os Fallanassi no Cânone Moderno de Star Wars

luke skywalker rise of skywalker

A reintrodução das Fallanassi no cânone de Star Wars ocorreu através do “Dicionário Visual de Star Wars: A Ascensão Skywalker“, que confirmou que Luke Skywalker utilizou uma técnica Fallanassi crucial ao projetar a sua imagem no planeta Crait, durante os eventos de “Star Wars: Os Últimos Jedi”. Esta técnica não apenas salvou a Resistência, mas também validou a existência e a relevância contínua dos Fallanassi no universo de Star Wars. A partir desse momento, estas crenças foram incorporados em narrativas posteriores, incluindo na Era da Alta República, onde foram vistas em Jedha, que como devem saber, é um local de peregrinação para crentes na Força.

Na era contemporânea de “The Acolyte”, que acontece 100 anos antes do Episódio 1: A Ameaça Fantasma, as bruxas de Brendok parecem ecoar não apenas os poderes e a reclusão das Fallanassi, mas também a sua complexa relação com o equilíbrio da Força e a influência dos Sith. Este paralelo sugere que as bruxas de Brendok podem ser interpretadas como uma extensão ou evolução dos conceitos introduzidos pelas Fallanassi, adaptados assim ao contexto específico desta série, e à Era que ela representa.

Leslye Headland e a Inspiração de Legends

Leslye Headland the acolyte

A showrunner de “The Acolyte”, Leslye Headland, é conhecida por ser fã destes elementos do antigo universo expandido de Star Wars, agora conhecido como Legends. A sua decisão de explorar um culto da Força fora da estrutura tradicional Jedi-Sith pode ser vista como um reflexo de seu respeito pelo legado de Star Wars enquanto busca expandir e enriquecer o cânone da saga. Ao incorporar elementos como as Fallanassi, Headland não apenas reconhece a rica história de Star Wars, mas também abre novos caminhos narrativos que exploram as complexidades e nuances da Força de maneiras não exploradas anteriormente.

Ainda para mais, se tivermos em conta que foi o próprio David Filoni, (que todos consideramos ser o padwan do George Lucas), a incentiva-la a apresentar algo diferente. Visto que ele mencionou à realizadora que existe uma galáxia vasta, e que não existem apenas as bruxas de Dathomir neste universo.

Conexões Entre “The Acolyte” e as Fallanassi

acolyte witches

A narrativa de “The Acolyte” oferece também uma oportunidade única para explorar como os cultos da Força emergiram e se desenvolveram em momentos críticos da galáxia. Se nos basearmos no que nos é apresentado na parte de Legends, o período anterior à ascensão de Darth Sidious viu o surgimento de diversos cultos da Força, como as Fallanassi, por exemplo, em que estas trabalhavam à margem dos conceitos da tradição, tanto Jedi como Sith. Estes cultos, muitas vezes fortalecidos pelo lado negro da Força, despertaram preocupações entre os Sith que observavam de longe, e mantendo-se ocultos para os Jedi, visto que os Jedi acreditavam que durante este período, os Sith estavam extintos à uma Milenia.

No contexto de “The Acolyte”, as bruxas de Brendok enfrentam perseguições e são forçadas a abandonar as suas bases anteriores, possivelmente devido a experimentações com o lado negro da Força. Esta situação reflete um paralelo intrigante com os problemas enfrentados pelas Fallanassi na parte de Legends, sugerindo que ambos os grupos podem compartilhar uma trajetória de resistência contra a opressão e a busca por um entendimento mais profundo da Força.

A Profundidade de Temas em “The Acolyte”

the acolyte a acólita star wars

Além de expandir o conhecimento sobre as Fallanassi, “The Acolyte” também mergulha profundamente em temas sobre o desequilíbrio da Força e a influência dos diferentes cultos pela galáxia fora. Esta abordagem, não só apresenta algo diferente do tradicional, mas também acaba de certa forma por enriquecer o já tão gigantesco universo de Star Wars.

Da mesma maneira, se conseguirmos colocar a parte mais “cringe” de lado, como muitos apelidaram pela internet fora, e reconsiderarmos que isto não é a destruição de Star Wars, mas sim um potencial de mostrar da Força. Ao destacar cultos como os das bruxas de Brendok, a série oferece uma exploração de como diferentes perspectivas sobre a Força podem moldar o destino da galáxia. Não nos devemos esquecer que a Disney tem mais uma série/ filme de Star Wars em produção, que vai abordar as origens da força. E se não conseguirmos aceitar que existe mais do que Jedi e Sith pelo universo, muito menos vamos aceitar as origens da Força que eles nos vão apresentar, não é verdade?

Conclusão

Em suma, “The Acolyte” representa um marco significativo na expansão do cânone de Star Wars ao reintroduzir conceitos como as Fallanassi de Legends numa nova luz. Ao explorar cultos da Força e bruxas reclusas, a série não apenas oferece uma narrativa envolvente, mas também enriquece o entendimento dos espectadores sobre a diversidade e a complexidade da Força. Sob a orientação de Leslye Headland, Star Wars continua a aumentar, incorporando elementos do passado para moldar o futuro da saga de maneiras inesperadas e emocionantes.

O que tens achado de Acolyte até ao momento? Diz-me nos comentários.


Espreita também o Canal Youtube do Tretas do Cromo, e não percas nenhuma análise ou notícia sobre tudo que envolve o mundo geek.


Considera apoiar o jornalismo presente no site

Considera apoiar o trabalho feito no site, para que possa trazer mais conteúdo e de melhor qualidade, cada vez mais. Espreita uma das seguintes opções:

Obrigado pelo apoio.

SenhorPM

Geek a tempo inteiro, PM é o fundador do projeto Tretas do Cromo. Podes segui-lo no Instagram em @senhor_pm, no twitter em @senhor_pm ou no facebook em @senhorpm.

Deixe um comentário